Restauração de Lagos


Atualmente um dos maiores desafios relacionados a mananciais localizados em regiões urbanas está associado ao aporte de nutrientes, tais como nitrogênio e fósforo, contribuindo para a eutrofização desses corpos d’água.

Como consequência, estes mananciais podem vir a apresentar as temíveis florações de algas (cianobactérias) que, por serem organismos potencialmente produtores de substâncias causadoras de gosto, odor e toxinas, causam a perda de qualidade destes mananciais.

As técnicas de controle mais antigas e conhecidas envolvem a aplicação de algicidas que atuam com relativa eficiência na contenção das florações algais (efeito). Entretanto, como a concentração de fósforo ainda permanece na fase líquida (causa) o meio ainda também se mantém propício ao surgimento de novas ocorrências.

Por esta razão, e no intuito de se implantar uma nova solução para a restauração de lagos e seus problemas de eutrofização, desenvolveu-se uma nova tecnologia que é a aplicação de novos produtos diretamente nas represas, atuando em dois propósitos bem específicos.

– Remoção de nutrientes e algas: através de precipitação química, reduzir os níveis de fósforo e algas na fase líquida eliminando a causa dos problemas
– Selagem de fundo: formação de uma camada “protetora” para evitar que os nutrientes depositados no fundo e presentes no sedimento sejam suspendidos para a coluna d´água